Follow by Email

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Não há o que defina...

Nada define meu desespero ao ver meu filhote chorar.
Não há maior sentimento de impotência. Por mais que pesquise, que discuta com outras mães, não estou conseguindo administrar.
Toda vez que esta para romper um dentinho é assim. Uma mega assadura surge e João Victor sofre tanto...
As trocas de fraldas se tornam ainda mais frequentes, cuido de toda higienização, já tentei algodão molhado em água, dermodex tratamento, maizena... nada efetivamente melhora por muito tempo. Ensaia uma melhora até que outro cocô estraga tudo!
A pediatra receitou uma pomada chamada candicort, só posso usar duas vezes ao dia e é o que dá maior resultado.
Os eventos anteriores não foram tão graves como este. Ao sujar a fralda João Victor começa a ficar choroso, ao ver que vamos limpá-lo, surge um choro doído, lágrimas e uma expressão de desespero, sabe?
Meu bebê se agarra a mim como se eu fosse capaz de fazer parar esta dor, este incômodo... eu choro, porque além de amar, cuidar, amparar, posso tão pouco...
Nada define esta angústia, a sensação de peito dilacerado ao vê-lo chorar... peço que tudo passe logo, que os dentes  surjam e que isso vire logo uma lembrança remota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário