Follow by Email

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Aventuras Culturais, ou o espetáculo de educar.

A experiência de ter um filho, cuidar dele e educá-lo é avassaladora.
Para quem pretende ter, é bom pensar que não são só fraldas sujas, choros a noite e risadinhas que compõe o pacote. Ter um filho, nestes moldes (parir, dar cuidados de higiene e alimentação) na verdade é a parte mais fácil.

O que demanda tempo, dedicação, pensamentos conflitantes e inseguros, é justamente o ato de educar, de estimular o outro, de doação de tempo e investimento na formação de um indivíduo.
Acompanhar com proximidade o desenvolvimento de um filho demanda opções e enquadramento em outros espaços sociais.

João Victor acabou de completar dois aninhos e estou fazendo o possível para tornar ampla suas opções de diversão e de atividades culturais que eu espero, que tornem-se hábito quando ele tiver mais idade.
A meu ver, este é um investimento que vai sim, determinar suas opções no futuro.

Levei-o recentemente ao teatro e vimos "Gato de Botas". É óbvio que não espero dele total compreensão do roteiro e estória envolvendo o personagem mas é lindo perceber como até hoje, ele lembra do personagem e conta, ao modo dele, uma das cenas em que ele come um rato.

Ontem, levei-o para assistir o espetáculo "Disney On Ice". Lindo de ver a espectativa dele em ver o Mickey, cutucando e apontando para o pai as cenas que estavam causando espanto/ admiração. 
Ele assistiu com atenção todo o espetáculo e por horas perguntava se o lobo mal ia aparecer - ele esta encantado com a estória Os três Porquinhos.

Como ele demonstra interesse por estas atividades, em breve teremos nossa primeira experiência no cinema, onde pretendo levá-lo para ver Madagascar.

Muitos perguntam: mas ele é tão pequeno, será que entende o que esta acontecendo?
Não importa. Meu objetivo é respeitar o tempo do João Victor, trabalhando aos poucos seus gostos, suas opções de lazer, seu conhecimento e sei que isso vai resultar em mais vocabulário, mais sociabilidade, maior capacidade argumentativa e maior conhecimento geral.

Estes mesmos pensamentos já são estimulados pela escola, que sempre nos manda os folhetos com os espetáculos e incentiva os pais a levarem as crianças, a acompanhar seus filhos nesta intensa viagem de educar.

Dá trabalho e não custa barato. Infelizmente o governo diz incentivar a cultura mas não uma que emancipe e torne seus cidadãos capazes de questionar e mudar o leme de suas vidas.
Os preços ainda são caros e proibitivos para a maioria das famílias mas ao menos na minha, estamos optando e tendo a oportunidade de focar neste momento do João Victor e nos deliciar com cada desenvovimento dele.

Muita emoção: Hoje levo meu filho a um espetáculo que a minha mãe, com as maiores dificuldades do mundo, se esforçava para  me levar. Este talvez seja o grande legado que ela um dia me deixará: o cuidado por quem cativamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário